Image Map
Dez minutos contra o Aedes: saiba como eliminar focos do mosquito da dengue
18/01/2023 16:35 em Saúde

Cartilha da Fiocruz ensina como vistoriar residências, uma vez por semana, para evitar proliferação da doença

 

Publicado em 18/01/2023 15h02 - Por Ministério da Saúde - Matéria retirada do portal do Ministério da Saúde (https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/noticias/2023/janeiro/dez-minutos-contra-o-aedes-saiba-como-eliminar-focos-do-mosquito-da-dengue)

A imagem da capa do site Multisom é meramente ilustrativa e foi retirada de arquivos da internet/Google

Dez minutos contra o Aedes: saiba como eliminar focos do mosquito da dengue

Foto: Divulgação/MS

Quem já teve dengue, sabe como os sintomas da doença são severos. Febre, dor de cabeça, dor no corpo e mal-estar estão entre os sinais mais comuns. O mosquito transmissor é o mesmo que transmite a zika e a chikungunya. Ele espalha os ovos com facilidade por muitos e inesperados lugares. Por isso, a melhor maneira de evitar a propagação da doença é eliminando os focos do inseto, principalmente em locais que acumulam água.

Uma cartilha produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) traz dicas para que, com apenas uma ação semanal, se interrompa o ciclo de vida do mosquito. São apenas 10 minutos para checar locais onde o mosquito costuma colocar os ovos, entre eles: caixas d’água, calhas, pneus, barris, vasos de planta, baldes e ralos.

O ovo do Aedes aegypti é difícil de ser identificado pelo tamanho bem pequeno e escuro. É menor que um grão de areia. Ele é depositado pela fêmea do mosquito nas paredes dos criadouros, próximo à superfície da água. Esse ovo pode durar até um ano em ambiente seco, ou seja, é realmente importante agir para evitar o desenvolvimento do criadouro.

Fique atento às principais medidas para eliminar o vetor dessas doenças:

  • Certifique que caixas d’água e outros reservatórios de água estejam devidamente tampados;
  • Retire folhas ou outro tipo de sujeira que podem gerar acúmulo de água nas calhas;
  • Guarde pneus em locais cobertos;
  • Guarde garrafas com a boca virada para baixo; e
  • Realize limpeza periódica em ralos, canaletas e outros tipos de escoamentos de água.

A cartilha também pode ser impressa, para marcação das ações realizadas, nos respectivos dias indicados.

Cenário epidemiológico

Em 2022, o Brasil registrou 1.016 mortes em decorrência da dengue e 1,4 milhão de casos prováveis da doença - aumento de mais de 160% em relação aos casos registrados em 2021. O Centro-Oeste figurou como a região com maior taxa de incidência da doença: 2.086 casos para cada 100 mil habitantes.

A infecção pode ser assintomática ou com sinais leves. Normalmente, a primeira manifestação da dengue é a febre alta, que pode durar de 2 a 7 dias. A forma grave da doença inclui dor abdominal intensa e contínua, náuseas, vômitos persistentes e sangramento de mucosas. Ao sentir qualquer sintoma e na persistência dele, procure uma unidade de saúde mais próxima.

Nathan Victor
Ministério da Saúde

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE
Image Map